Tentativas de Patrimônios da Humanidade Visitadas

Abaixo está  a lista de Tentativas de Patrimônios da Humanidade por mim visitada, até hoje. Para saber mais sobre este assunto, clique aqui.

O destino de uma TPH pode ser a inscrição na Lista dos Patrimônios da Humanidade da UNESCO; ou a sua retirada, por parte do próprio país interessado (normalmente após um parecer técnico desfavorável do ICOMOS ou do IUCN ou uma recomendação desfavorável do Comitê do Patrimônio Mundial) ou permanecer como tentativa por prazo indefinido até que o país interessado postule sua apreciação em uma das reuniões anuais do Comitê.

Há tentativas que são preciosidades e que deveriam ser inscritas o quanto antes e há outras que, francamente, não têm a mais remota chance de serem admitidas como integrantes do Patrimônio Mundial. De qualquer forma, quem se interessa pelo tema dos Patrimônios da Humanidade deve sempre observar a Lista de Tentativas pois é dela, necessariamente, que sairão os futuros sítios a serem integrados à Lista de PH.

Existem hoje nada menos que 1.600 tentativas de 171 países que assinaram a Convenção da UNESCO. Para ver a Lista Completa (em inglês), clique aqui.

Abaixo, as tentativas que eu já visitei são separadas por países e o ano em que visitadas. Além disto, estão classificadas, de acordo com o critério adotado pelo país postulante, em TPH Cultural (C), Natural (N) ou Misto (M).

Faço constar, ainda, de acordo com a experiência que tive em cada uma destas TPH, um ranking de estrelas: (*) razoável, (**) bom, (***) excelente

Bandeira de {{{nome_pt}}} Barbados

(C) ** A Herança Industrial de Barbados: a história do açúcar e do rum (abr/2016)

Bélgica Bélgica

(C) * As passagens de Bruxelas/Galerias Reais Saint-Hubert (dez/2011)

(C) ** Centro Histórico de Gent (Gande) (out/2003)

Bolívia Bolívia

(M) *** O Sagrado Lago Titicaca (mar/2014)

Bósnia e Herzegovina Bósnia e Herzegovina

(C) *** Sarajevo (set/2013)

(C) ** Sítio urbano de Počitelj (set/2013)

(C) ** Conjunto natural e arquitetônico de Blagaj (set/2013)

Brasil Brasil

(C) ** Rota do Ouro em Paraty e sua paisagem (fev/2007)

(C) * Ver-o-Peso (nov/2013, nov/2015)

(C) * Parque Nacional da Serra da Bocaina (fev/2007)

(C) ** Teatros Amazônicos (fev/2013, nov/2015)

(N) ** Estação Ecológica de Anavilhanas (fev/2013)

(C) ** Conjunto de Fortalezas Brasileiras (jul/2010)

(C) * Palácio da Cultura, antiga sede do Ministério da Educação e Saúde, Rio de Janeiro (jan/2016)

(C) * Igreja e Mosteiro de São Bento, Rio de Janeiro (jan/2016)

(C) ** Paisagem Cultural de Paranapiacaba: Vila e Sistema Ferroviário na Serra do Mar, São Paulo (jun/2016)

Cabo Verde Cabo Verde

(C) ** Campo de concentração do Tarrafal (jul/2014)

(M) * A Salina de Pedra Lume (jul/2014)

(C) ** O Plateau da Cidade da Praia (jul/2014)

(C) * Cidade de São Filipe (jul/2014)

 Chile

(C) * Palácio La Moneda (fev/2008)

(C) * Igreja e Convento de San Francisco (fev/2008)

 Colômbia

(N) *** Área Protegida Marinha de Seaflower (jul/2008)

 Equador

(C) ** Sitio arqueológico de Ingapirca (jun/2009)

 Egito

(C) ** Templos Faraônicos no Alto Egito dos períodos ptolemaico e romano (jun/2005)

Eslováquia

(C) ** Paisagem Natural e Cultural da Região do Danúbio (set/2010)

 Eslovênia

(C) ** O Carste Clássico (set/2013)

Flag_of_Spain_svg Espanha

(C) ** El Retiro e El Prado em Madrid (ago/1993; 2004; 2005)

 Estados Unidos da América

(C) * Edifícios de Frank Lloyd Wright (set/2012; abr/2015)

Granada Granada

(C) ** Distrito Histórico de St. George (abr/2016)

(C) * Sistema Fortificado de St. George (abr/2016)

(C) ** Arquipélago das Granadinas (abr/2016)*

* tentativa em conjunto com São Vicente e Granadinas

 Guatemala

(C) * Castelo de San Felipe de Lara (out/1993)

(C) * Rota da Evangelização Dominicana (out/1993)

(C) ** O coração das Áreas Maias (out/1993)

(C) ** Cidade de Chichicastenango (out/1993)

 Irlanda

(C) ** Sítios Monásticos do Início da Idade Média (mai/2005)

(M) * O Burren (mai/2005)

(C) ** Cidade Histórica de Dublin (mai/2005)

(C) ** A Cidade Monástica de Clonmacnoise e sua Paisagem Cultural (mai/2005)

(C) ** Sítios Reais da Irlanda: Cashel, Dún Ailinne, Monte de Uisneach e Rathcroghan (mai/2005)

 Israel

(C) ** Bet She’an (abr/2010)

(C) **Antigas Sinagogas na Galileia (abr/2010)

(C) *** Jerusalém* (abr/2010)

(C) ** Mar da Galileia e Sítios Antigos (abr/2010)

(C) ** Fortalezas dos Cruzados (abr/2010)

(C) *** Caminhos de Jesus e dos Apóstolos na Galileia (abr/2010)

(C) ** Ein Kerem (abr/2010)

* extensão, proposta por Israel, do Patrimônio da Humanidade (já inscrito por proposta da Jordânia) Cidade Antiga de Jerusalém e suas Muralhas.

 Japão

(C) ** Templos, Altares e outras estruturas da Antiga Kamakura (out/2015)

 Líbano

(C) ** Conjunto do Sítio Natural do Vale do Nahr el Kelb (jul/2016)

(C) ** Centro Histórico de Saida (jul/2016)

(C) ** Conjunto do Sítio Natural da Região do Chouf (jul/2016)

 Lituânia

(C) **Parque Nacional Histórico de Trakai (set/2013)

 México

(C) ** Monte e Castelo de Chapultepec (abr/2014)

(C) * Casa-Estúdio e Museu de Diego Rivera and Frida Kahlo (abr/2014)

(M) ** Região Lacan-Tún – Usumacinta (out/1993)

 Montenegro

(C) ** As obras de defesa dos venezianos entre os séculos XV e XVII (set/2013)

Flag_of_Nicaragua_svg Nicarágua

(C) ** Granada e seu entorno natural (fev/2015)

 Palestina

(C) ** Antiga Jericó: Tell es-Sultan (abr/2010)

(C) ** Qumran: Cavernas e Mosteiro dos Pergaminhos do Mar Morto (abr/2010)

 Paraguai

(C) * Sistema Ferrocarril Pte. Carlos Antonio López (out/2011)

 Peru

(C) ** Complexo Arqueológico de Pachacámac (fev/2013)*

(C) * Centro Histórico da Cidade de Trujillo (fev/2011)

* Pachacámac, embora ainda conste na Lista de Tentativas, integra o Qhapac Ñan que é Patrimônio da Humanidade desde 2014.

 Portugal

(M) ** Arrábida (abr/2012)

(C) ** Palácio de Mafra, Convento e Parque Real de Caça (abr/2012)

(C) ** Baixa Pombalina ou Centro de Lisboa (ago/1993; abr/2012)

Reino Unido

(N) ***  Ilhas Turcos e Caicos (set/2012)

(C) ** Grandes Spas da Europa (abr/2013)

São Cristóvão e Nevis São Cristóvão e Névis

(C) ** Centro Histórico de Basseterre (jul/2015)

 São Vicente e Granadinas

(C) **  Arquipélago das Granadinas* (abr/2016)

(C) ** Parque Nacional La Soufrière (abr/2016)

* tentativa em conjunto com Granada

22px-Flag_of_Thailand_svg Tailândia

(C) * Wat Phra Mahathat Woramahawihan, Nakhon Si Thammarat (nov/2014)

(C) ** Monumentos e Paisagem Cultural de Chiang Mai, a capital dos Lanna (nov/2014)

 Uruguai

(C) * Arquitetura Moderna do Século XX da Cidade de Montevidéu (set/2011)

(C) ** Área Insular e Baía de Colonia do Sacramento (set/2011)

(C) *  A Rambla (passeio marítimo) da Cidade de Montevidéu (set/2011)

(C) **  Palacio Legislativo (1999, set/2011)

Meus comentários sobre os Patrimônios da Humanidade no Brasil no site World Heritage Site.Org

Um dos melhores sites não oficiais para obter informações sobre a Lista do Patrimônio Mundial é o www.worldheritagesite.org organizado pela holandesa Els Slots, que já visitou mais de 500 PH em todo o mundo (ou seja, mais da metade do total). O site, em inglês, é muito bem organizado e permite que outros interessados escrevam reviews sobre os diversos PH.

O número de comentários sobre os Patrimônios da Humanidade no Brasil (à exceção do Parque Nacional do Iguaçu) é bem limitado e vários ainda não haviam sido sequer comentados por ninguém. Busquei aumentar a base de dados do site, reviewing alguns PH brasileiros e resolvi agora transcrevê-los aqui também:

Centro Histórico da Cidade de Olinda     PE

Olinda is a town founded during Portuguese colonization in northeastern Brazil. It lies only a few kilometers from the capital of the State of Pernambuco, Recife, and has many churches and buildings from the 17th and 18th centuries, all framed by the blue ocean that can be seen from its hilly cobblestone lanes. Olinda reaches its pinnacle during carnival, but all over the year is a charming place to visit.
Olinda was burnt down by the Dutch during their conquest in the 17th century, but was entirely rebuilt after the Portuguese reconquest and not much has changed since then in its historical centre.
Recife, the neighbour city, has plenty of attractions and also an international airport that is convenient to visit both cities.

Missões Jesuíticas dos Guaranis – São Miguel das Missões  Flag of Rio Grande do Sul  RS (em conjunto com a Argentina)

Last weekend I visited the Brazilian section of this WHS, that is São Miguel das Missões. I had previously visited the Argentinian ruins of San Ignacio Miní, and these two sites are probably the best preserved of all inscribed Jesuit Missions of the Guarani ruins (the Paraguayan ones are a separate WHS).
The former São Miguel das Missões church has a remarkable façade and also a very interesting museum of guarani christian art, including a bell used when the mission was active.
There are some other ruins nearby, worth visiting, but only the São Miguel ruins were declared WHS in Brazil.

Parque Nacional da Serra da Capivara PI

I visited Serra da Capivara NP some months ago. Truly an amazing experience. It takes time and planning to get there, as the closest airport is 400 km away, but newly paved roads make it accessible.
It usually takes three days and lots of hiking with an accredited guide to spot the most famous rock paintings the park is famous for. Most of them are 6.000 to 12.000 years old, but some are said to be much older – some researchers belive that’s the proof that the first Americans also came from Africa, crossing the Atlantic Ocean during Ice Age, and not only from Asia through Alaska.
The painting are plentiful and depict various themes such as hunting and adoration, but also regards to sex intercourse, animal habits, honey collecting, etc.. Very interesting indeed.
There is very little left in Brazil about human activity before the Portuguese colonizers. Serra da Capivara is a remarkable exception.

Centro Histórico de São Luís MA

I was in São Luís, capital of the State of Maranhão, for a weekend last August. Most tourists don’t spend much time in São Luís, rather go as soon as possible to the nearby Lençóis Maranhenses, a paradisiac complex of fresh water lagoons formed on the dunes.
Anyway, São Luís was the only city in Brazil founded by the French (hence named after the French King St.Louis IX), but very little of French heritage is left.
The main attractions are the Government Palace, some historic museums and the “tiled buildings”, designed with the purpose of isolating their interior from the intense heat (the city is close to the Equator).
From all the 16 WHS I already visited in Brazil, this was the one I least wanted to go – it is far from São Paulo (a 3,5 hour-flight)and most buildings lack proper maintainance -, but I ended up enjoying. In any case, it is usually interesting to go to the least visited and off-the-beaten-track WHS.

Centro Histórico da Cidade de Goiás   GO

Goiás (formerly called Goiás Velho or Old Goiás) was founded during the Gold Rush that took place in 18th century in Brazil. Goiás thrived as long as the gold mines were active, but stagnated afterwads, which helped to preserve almost intact its historical centre. It cannot be compared with other superb colonial cities in Brazil like Ouro Preto or Olinda, but still, it is a nice place to be for a day or two, visiting its museums (the religious museum is particularly interesting) and enjoying its peaceful atmosphere. Goiás is about 200 km from Brasília (another WHS).

Praça de São Francisco – São Cristóvão   SE

São Francisco Square is located in São Cristóvão, a small town close to the capital of the State of Sergipe – Aracaju. It is rather an ordinary square, like so many others in Northeastern Brazil, with a simple church and a religious museum on its side. What UNESCO suggested to be extraordinary is that the square was designed in 1590 according to Spanish Ordinations, something unique in Brazil and it was due to the fact that, at that time, the Portuguese and the Spanish Crowns were united under Philip II. There’s a couple of other 17-Century churches nearby and a humble museum of the State of Sergipe – São Cristóvão was its first capital, and nothing more. It is difficult to understand why UNESCO chose this city to have the same status of Olinda, Salvador or Ouro Preto, majestic colonial cities. If you really want to collect this WHS, Aracaju is well served with internal flights and, by land, is not far away from Salvador.

Reservas da Mata Atlântica da Costa do Descobrimento BA e  22px-Bandeira_do_Esp%C3%ADrito_Santo_svg ES

It was surprising to me to see this WHS hasn’t been yet reviewed. Discovery Coast is by no means a difficult place to reach or an uninteresting area to be looked down, all the way around. It is made up of several Atlantic Rainforest reserves, most of them close to Porto Seguro, a vibrant city (and with a famous carnival) that is also situated in the area where the first Portuguese colonizers arrived in Brazil (year 1500).
I have visited this reserves many times when I was a kid and also recently with my father. I could not see (and I doubt there is, at least for the casual tourist) any significant distinction between Discovery Coast Atlantic Forest (in States of Bahia and Espírito Santo) and the Atlantic Forest South-East situated more southerly (in São Paulo and Paraná States).
In any case, the exuberance of the tropical rainforest (along with good trekkings, waterfalls, birdwatching, etc.) usually pays off the visit. Do not expect, however, the same facilites and tourist infrastructure that can be found in Iguaçu or other more famous sites in Brazil.

Complexo de conservação da Amazônia Central AM

During carnival this year, unlike most Brazilians, I opted not to party, but, instead, to reach Central Amazon Conservation Complex, the WHS Brazil dedicated to its largest bioma.
First stop is Manaus, a large 2-million people city situated in the heart of Amazon forest. After that, with a rental car I drove 200 km (paved roads in good condition) to a town called Novo Airão, from where I could easily visit the Anavilhanas National Park (it is no longer an Ecological Station since 2008). Anavilhanas comprises an average of 400 river islands and islets, depending on the dry or wet season. All of them are located within the Rio Negro (Black River), the largest blackwater river in the world and one of the most important tributary rivers of Amazon River.
Truly amazing! Rio Negro has pure and tepid waters, black-tea-like coloured, very good for bathing. If you have luck, like I did, you might sight a “boto rosa” (pink freshwater dolphin), one of the symbols of Amazon forest.
From Novo Airão, I also reached another protected area of the WHS: Jaú National Park. It is the largest national park in Brazil and one of the largest in the world. Jaú has approximately the same size of Belgium.
3 hours in a boat are necessary to reach the park entrance and prior visiting authorisation is required. I opted not to sleep withing the forest – which is what some people do to have more time to visit the NP -, but still, I could have a good idea of this enourmous and virgin slice of the Amazon Forest.
I was truly overwhelmed by this WHS.

Áreas Protegidas do Cerrado – Parques Nacionais da Chapada dos Veadeiros e das Emas GO.

I have just visited one of the two parks that make up the “Cerrado Protected Areas”, that is Chapada dos Veadeiros. Cerrado is the Brazilian savannah, although much greener than other savannah areas of the world. In comparison to Amazon Forest it looks poor in terms of biodiversity, but 1/3 of all Brazilian species (flora and fauna) can be found in cerrado areas.
To enter the National Park of Chapadas dos Veadeiros you must hire a guide that leads you to the two possible trekkings, both with awesome waterfalls and natural pools to beat the heat. It usually takes a whole day to accomplish each. The highest fall is 120 meters. With luck, some of the species of the cerrado can be sighted, in my case I could see the “gralha-do-campo”, a black and blue bird.
The NP is only 230 km from Brasília with plenty of hotels around the city of Alto Paraíso de Goiás.

O alfabeto cirílico

O alfabeto cirílico é utilizado por muitas línguas no Leste Europeu e na Ásia, incluindo-se o russo, o búlgaro, o ucraniano, o mongol e o sérvio (embora, na Sérvia, ocorra o fenôneno da digrafia, ou seja, a mesma língua pode ser escrita em 2 alfabetos diferentes). Alguns linguistas dizem, que, a rigor, não existe o “alfabeto” cirílico, mas a “escrita” cirílica, já que o cirílico sofre adaptações nas várias línguas em que é escrito, mas, eu friso, o mesmo ocorre com o alfabeto latino (acentos, cedilhas, diacríticos, etc.).

O nome provém de São Cirilo que, segundo consta, junto com seu irmão, São Metódio, criaram no séc. IX este alfabeto a partir do alfabeto grego, tendo o cirílico se espalhado entre os povos eslavos.

Kyrill&Method.jpg

Para quem utiliza o alfabeto latino, o cirílico talvez seja o mais fácil de todos os alfabetos para se aprender pois muitos sons são representados por letras iguais ou similares. O cirílico é, naturalmente, um alfabeto fonético (assim como o latino).

Considerando esta facilidade, é altamente útil e recomendável que quem vá a um país que utilize o alfabeto cirílico em sua língua local, que o aprenda, ao menos o básico. Falo por mim: tanto na Sérvia quanto na Rússia aumentei bastante a minha autonomia por conseguir compreender os sons das letras em cirílico.

Na condição de alguém que aprendeu o alfabeto cirílico apenas com o objetivo de “me virar”, vou tentar estimular os interessados a também aprendê-lo, como segue abaixo (tomo por padrão o cirílico usado na Rússia e, no caso do alfabeto latino, os sons da língua portuguesa):

1 – letras que transmitem o mesmo som (ou quase isso) no alfabeto latino e no alfabeto cirílico:  

A = A;

K = K;

M = M;

O = O;

T = T; fácil até agora, não é?

2– letras encontradas no alfabeto latino e que transmitem outro som no alfabeto cirílico (à esquerda cirílico, à direita, latino):

B = V;

E = IE ou E;

H = N;

P = R (no caso, o ‘r’ como em “caro” e não como em “rato”);

Y = U;

C = S (“s” sempre como em “sapato” e nunca como em “casa”);

X = RR (ou o “h” do inglês)

3 – letras típicas do cirílico e desconhecidas no alfabeto latino:

Б = B;

Г = G (sempre como em “gato” nunca como em “gente”);

Д = D;

Ё = IO;

Ж = J;

З = Z;

И = I (obs.: o Й é usado quando o I funciona como semivogal. Para os falantes de português isto tem pouca importância. Na prática, é só entender que o Й é falado mais “rápido” que o И).

Л = L;

П = P;

Ф = F;

Ц = TS (ou como o “z”  de “pizza”);

Ч = TCH (como em “tcheco”);

Ш = X (como em xícara);

Э = É;

Ю = IÚ;

Я = IÁ.

Algumas letras são um pouquinho mais complexas. Grosseiramente falando:  Щ (é um ‘x’ mais alongado), Ъ (muda); Ы (próximo de I) e Ь (muda).

Com pouco de prática é perfeitamente possível ler placas como as abaixo:

Icewine–2

Em nov/2011 fiz um post sobre o curioso icewine produzido no Brasil pela vinícola Pericó que tem estes vinhedos de cabernet sauvignon em São Joaquim, Estado de Santa Catarina (altitude média de 1.300 metros).

Hoje fui à Wineweek que este ano está acontecendo no Parque do Ibirapuera em São Paulo e consegui comprar um exemplar do primeiro icewine produzido no Brasil pela Pericó em 2009. Eles vendem a garrafinha de 200 ml acompanhada de uma tacinha própria para o consumo de vinho licoroso e um livrinho contando a história do vinho.

icewine pericó

A safra de 2009 foi colhida em dois dias de junho (4 e 12), entre 6h e 7h15 da manhã quando a temperatura em São Joaquim estava entre –7,5ºC e –6,5ºC e transportadas em caminhões refrigerados a -5ºC até a vinícola. Após prensadas ainda congeladas, as uvas renderam um suco com alto teor de açúcar (340 gramas por litro), que, posteriormente, resultaram em 15% de álcool.

Eu tenho em casa outro icewine (comprado na Alemanha) mas este exemplar brasileiro é especial, sem dúvida.

Eleições Italianas

Recebi ontem um envelope proveniente do Consulado Geral da Itália em São Paulo. Dentro, duas cédulas para votação nas próximas eleições gerais italianas destinadas a eleger os integrantes da Câmara dos Deputados e do Senado daquele país, nos dias 24 e 25 de fevereiro de 2013.

Fui ver como isto funciona.

Todo cidadão italiano residente no exterior tem direito a votar nas eleições nacionais, desde que esteja regularmente inscrito no AIRE (Anagrafe Italiani Residenti all’Estero) do respectivo consulado ao qual se encontra sujeito. O AIRE é uma espécie de “cartório” no qual constam as informações relativas ao cidadão que vive no exterior. A inscrição no AIRE deve ser providenciada até o último dia do ano anterior às eleições, sob pena de não se poder votar.

A Itália admite que seus cidadãos que moram fora elejam 12 integrantes da Camera dei Deputati e 6 membros do Senato della Repubblica. E a divisão é assim:

– cidadãos italianos residentes no exterior, na Europa: 5 deputados e 2 senadores;

na América do Sul: 4 deputados e 2 senadores;

– América do Norte e Central: 2 deputados e 1 senador;

– África, Ásia e Oceania: 1 deputado e 1 senador.

A Câmara dos Deputados tem 630 membros no total. Seu mandato é de 5 anos, exceto na hipótese de dissolução do Parlamento,quando, então, no prazo de 70 dias, novas eleições devem ser convocadas. É exatamente o que está ocorrendo agora: em dezembro de 2012, o Primeiro-Ministro Mario Monti anunciou que renunciaria ao posto, o que motivou o Presidente da República Giorgio Napolitano a convocar estas eleições. Os membros da Câmara dos Deputados devem ter, no mínimo, 25 anos de idade e reúnem-se no Palacio Montecitorio (foto abaixo):

717px-Palazzo_Montecitorio_Rom_2009

O Senado italiano conta com a espantosa cifra de 315 senadores eleitos (comparem com os 81 membros do Senado Brasileiro e com os 100 membros do Senado dos Estados Unidos, países que têm, respectivamente, 3 e 5 vezes a população da Itália). A estes acrescem-se os integrantes vitalícios (Senatori a vita) que são os ex-presidentes da república e, ainda, pessoas por ele indicadas por terem, nos termos da Constituição Italiana, “illustrato la Patria per altissimi meriti nel campo sociale, scientifico, artistico e letterario”. Atualmente, são 4 os senadores vitalícios, inclusive Mario Monti (afastado, ocupando o cargo de primeiro-ministro). Os outros três são Carlo Azeglio Ciampi (ex-presidente, 92 anos de idade), Giulio Andreotti (94 anos) e Emilio Colombo (92 anos). Apenas pessoas maiores de 40 anos podem integrar o Senado Italiano e apenas cidadãos com mais de 25 anos de idade podem votar para eleger senadores. O Senado italiano reúne-se no Palazzo Madama (foto abaixo):

800px-Palazzo_madama

Pelo que pude entender até agora (é a primeira vez que vou votar nas eleições italianas), e ainda considerando as instruções enviadas pelo Consulado, vota-se em uma coalizão (há 7 disponíveis, entre elas Il Popolo della Libertà, de centro-direita, liderada por Silvio Berlusconi; Partito Democratico, de centro-esquerda, liderada por Pier Luigi Bersani). Suponho que o sistema eleitoral italiano siga o modelo distrital, já que existem coalizões regionais. No caso da Ripartizione America Meridionale há opções como a Unione degli Italiani per il Sudamerica e a Unione Sudamericana Emigrati Italiani (USEI).

É possível, além de votar na coalizão, expressar o voto di preferenza, escrevendo-se o sobrenome de um dos candidatos arrolados pela coalizão.

No caso da USEI há uma candidata ítalo-brasileira, nascida em Brasília, Renata Bueno; também a coalização Movimento Associativo Italiani all’Estero con MERLO (MAIE) conta com um ítalo-paulista, João Claudio Pieroni e o Partito Democratico tem o nome da gaúcha (e italiana) Claudia Antonini. Notei que há uma profusão de argentinos na lista de nomes enviada pelo Consulado.

foto

Há uma folha marrom para a votação para deputado e uma folha verde para votação de senador. Elas são dobradas e dentro há o campo para a votação na coalização e, se o caso, o voto di preferenza. Os cidadãos com menos de 25 anos de idade recebem apenas a folha marrom.

foto

O envelope com as cédulas dos votos (padronizado e também enviado pelo Consulado, já com o porte pago) deve chegar, pelo correio,  sem qualquer tipo de identificação, até às 16 horas do dia 21 de fevereiro (os italianos residentes no exterior, portanto, votam antes). Caso as cédulas cheguem após este dia e hora, não serão escrutinadas. 

Mais informações: http://www.esteri.it/MAE/IT/Sala_Stampa/ArchivioNotizie/Approf_PostingDettaglio/2013/01/Elezioni%202013.htm