Distrito Histórico e Sistema de Fortificações de St. George’s–Granada

Granada foi um destino encantador para mim nesta viagem ao Caribe em abr/2016. Pareceu-me o meio-termo ideal entre o desenvolvimento de Barbados e a rusticidade de São Vicente e Granadinas, com ótimas praias, uma bela capital (St. George’s) e opções de ecoturismo (Parque Nacional Grand’ Étang). Eu sempre quis ir a Granada e o país não me decepcionou, pelo contrário!

Granada não possui Patrimônios da Humanidade, mas apresentou à UNESCO três Tentativas e eu as visitei todas. Aqui trato de 2: o Distrito Histórico de St. George’s e o Sistema de Fortificações de St. George’s. A terceira tentativa é compartilhada com São Vicente e Granadinas: o próprio arquipélago das Granadinas.

DISTRITO HISTÓRICO DE SAINT GEORGE’S

DSC02591

Saint George’s é tida como uma das mais bonitas capitais caribenhas em especial porque cresceu ao redor de uma pequena baía (Carenage) onde estão muitos prédios históricos (inconfundível estilo inglês georgiano), restaurantes, além claro do porto.

DSC02643

Também ali se podem ver as consequências do devastador furacão Ivan, que em 2004 arrasou Granada, dizimando as plantações de noz-moscada e condenando boa parte dos imóveis da capital. Doze anos depois, St. George’s ainda não se recuperou totalmente e as igrejas são prova disto: a Igreja Presbiteriana de Saint Andrew está em ruínas (foto 1 abaixo), a Igreja Anglicana de São Jorge ainda está em reformas (foto 2 abaixo) e apenas a Catedral Católica da Imaculada Conceição foi inteiramente recuperada (foto 4 abaixo). O antigo parlamento (foto 3 abaixo) do país aparentemente está abandonado e me disseram que hoje os congressistas reúnem-se na região de Grand Anse.

DSC02610

DSC02614

DSC02619

DSC02639

Perambular pelo Carenage é agradável, mas desbravar St. George’s envolve íngremes subidas e descidas. A cidade é bem pitoresca e, no geral, embora mais bonita que a média, tem a mesma atmosfera relaxada das capitais de micropaíses.

SISTEMA DE FORTIFICAÇÕES DE ST. GEORGE’S

Na foto logo abaixo, no alto, vê-se o Forte George, construído pelos franceses em 1705 e utilizado pelos ingleses para a defesa da cidade posteriormente. Eu não subi ao Forte George (na verdade, com o passar dos anos, o passeio a fortificações me interessa cada vez menos, exceto quando há uma vista incrível a partir deles). É o caso do Forte Frederik (nas duas fotos abaixo), que é o mais bem preservado da ilha e a partir de onde vê-se toda a capital St. George e até mesmo a praia de Grand Anse.

DSC02640

DSC02589

DSC02606

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *