Novos Patrimônios da Humanidade–2015-2

Em 2015, das 24 novas inscrições na Lista da UNESCO, 23 foram de PH culturais, com destaque para a Dinamarca, França, Turquia e Irã, com duas inscrições cada.

Os novos PH dinamarqueses (a Dinamarca agora tem 8) são pouco inspiradores: O assentamento morávio de Christianfeld e os Campos de Caça “par force” no norte da Zelândia. A França continua a inscrever regiões vinícolas: neste ano, a Borgonha e a Champagne.

Climats, terroirs of Burgundy

Os PH iranianos para mim são um completo mistério: Susa e a Paisagem Cultural de Maymand (o Irã agora alcança o notável número de 19 PH, o mesmo número do Brasil). Já os novos PH turcos revelam a justa inscrição de Éfeso (cidade importante para o Cristianismo) e o Forte de Diyarbakir junto com a Paisagem Cultural dos Jardins de Hevsel.

Ephesus

Israel inscreve mais um PH arqueológico: a Necrópole de Bet She’arim, ao passo que a Jordânia inscreveu Al-Maghtas, o lugar do Bastismo de Jesus em “Betânia, além do Jordão”. Soube que a delegação palestina protestou veementemente contra a Jordânia alegando que Cristo teria sido batizado na margem palestina (ocupada por Israel) do Rio Jordão e não na margem jordaniana – o Rio Jordão serve como fronteira. A Jordânia invocou o texto bíblico para justificar sua inscrição: de acordo com o Evangelho de João, Jesus teria sido batizado por João Batista em Betânia, “além” do Jordão, a indicar a margem direita do rio, no lado jordaniano. A visita, em 2014, do Papa Francisco a este lugar trouxe bastante prestígio a Al-Maghtas.

Baptism Site

A China agora tem na Lista os Sítios Tusi e a Arábia Saudita trouxe a Arte Rupestre da Região de Hail, ao passo que a Coreia do Sul inscreveu mais um lugar representativo de sua história: Baekje.

O Japão, ultimamente vem prestigiando sua história industrial (a fábrica de seda em Tomioka é um exemplo) e desta vez inscreveu os lugares ligados à Revolução Industrial da Era Meiji, situadas inclusive em Nagasaki. A Mongólia inscreveu a montanha sagrada Burkhan Khaldun. Cingapura inscreveu, como já disse aqui, os seus Jardins Botânicos.

Na Europa, ainda, a Alemanha com Speicherstadt e Kontorhaus e a Noruega com a herança industrial de Rjukan. No Reino Unido (Escócia), a famosa Ponte de Forth Bridge, marco da Revolução Industrial na Grã-Bretanha.

Forth Bridge

O novo PH italiano é uma notável adição: a arquitetura árabe-normanda de Palermo e as catedrais de Cefalù e Monreale. A Itália continua sendo o país com maior número de Patrimônios da Humanidade com 51 inscrições.

Arab-Norman Palermo

Na América, o Aqueduto Padre Tembleque (no Estado de México, México), As Missões de San Antônio no Texas, EUA e a Paisagem Cultural-Industrial de Fray Bentos, no Uruguai encerram as inscrições.

San Antonio Missions

Achei os acréscimos de 2015 muito pouco inspiradores e isto reforça em mim a ideia de que o melhor que o mundo tem a oferecer já foi inscrito na Lista da UNESCO, agora com 1.031 PH.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *