Sítio Arqueológico de Panamá Viejo e Distrito Histórico do Panamá–jul/2008; fev/2015

Quando da minha primeira visita ao Panamá visitei uma metade deste PH, o Distrito Histórico da Cidade do Panamá, tendo comentado a respeito aqui.

Em fevereiro último fiz uma visita ao Sítio Arqueológico de Panamá Viejo, local onde foi fundada a primeira vila panamenha ainda no séc. XVI mas que veio a ser destruída por incêndios e ataques de piratas no século seguinte, o que motivou a Coroa Espanhola a transferir a capital para o lugar onde hoje se situa a Cidade do Panamá, alguns quilômetros adiante.

O curioso é que a Cidade do Panamá, hoje uma metrópole com 1,2 milhão de habitantes cresceu a ponto de ter “engolido” o sítio arqueológico que, hoje, está em um subúrbio da capital.

Fui diretamente do Aeroporto de Tocúmen para lá com táxi. Na entrada, há uma exposição bem montada sobre a história da ocupação espanhola do istmo panamenho e a evolução até  construção do Canal do Panamá no séc. XX, fato que mudou radicalmente o destino deste relativamente novo país sulamericano (que se separou da Colômbia em 1903).

Munido das informações dadas no Centro de Visitantes, o turista é convidado a andar pelas ruínas históricas de Panamá Viejo. Pelo que se vê a cidade tinha um porte considerável para a época e duas construções são as que mais chamam a atenção: a Torre da Catedral e o Convento de la Concepción, ambos com a estrutura relativamente bem conservada considerando sua circunstância – não esquecer que a cidade foi saqueada (pelo pirata britânico Henry Morgan) e abandonada em 1670…

DSC00598

DSC00604

A vista que se tem da Torre da Catedral é muito interessante: vê-se o Oceano Pacífico e os manguezais de um lado e a parte moderna da Cidade do Panamá e seus arranha-céus de outro.

Pelo que vi, estar ali é uma experiência solitária ou quase isto. Também é um lugar muito tranquilo, bem diferente do Centro Histórico, a outra metade do Patrimônio da Humanidade. Se algum viajante tiver muitas horas de conexão no Aeroporto de Tocúmen, este passeio pode ser uma forma de entrar em um breve contato com a história do Panamá.

DSC00608

DSC00611

República do Panamá – 2015

20150222-164522-60322500.jpg

Mais uma conexão, mais um passeio. Em 2008 estive no Panamá e visitei vários lugares na capital do país, a Cidade do Panamá, tendo brevemente comentado sobre isto aqui. Naquela ocasião, fui ao Casco Viejo que é Patrimônio da Humanidade juntamente com o sítio arqueológico de Panamá Viejo, local da antiga capital, destruída no séc. XVII por incêndios e ataques de piratas. Desta vez, indo diretamente do Aeroporto de Tocúmen, passei uma hora passeando em Panamá Viejo, regressando em seguida para o próprio aeroporto. Além das ruínas, há um interessante museu sobre a história do lugar e também sobre a história do Panamá.
História esta, claro, muito ligada ao bem-sucedido projeto do Canal do Panamá, motivo último da própria existência deste país, que, até despertar o interesse dos EUA na construção do canal (os americanos “fomentaram” sua independência em 1903), era uma província colombiana.
A história do que hoje é o Panamá, porém, remonta ao início do séc. XVI e é disto que trata Panamá Viejo.

Distrito Histórico da Cidade do Panamá – jul/2008

Reportagem deste domingo na Folha Online informa que o país centroamericano é cada vez mais visitado por brasileiros. O Panamá tem uma excelente companhia aérea – Copa Airlines –, com vôo direto saindo de São Paulo, Brasília e Belo Horizonte e Rio. A Copa permite várias conexões a partir da Cidade do Panamá para o Caribe, América Central, do Norte e do Sul.

Eu fui ao Panamá em 2008, em uma viagem cujo foco principal era a Colômbia. Não sabia bem o que encontraria lá, exceto pelo Canal do Panamá, uma monumental obra realizada no início do séc. XX e que foi uma das principais causas da própria existência do Panamá enquanto país, já que o território pertencia então à Colômbia. Os americanos, irritados com a hesitação da Colômbia em permitir o início das obras para ligar o Pacífico ao Atlântico, incitaram e protegeram alguns rebeldes locais que proclamaram a independência em 1903. O Canal do Panamá e uma faixa de terra adjacente ficaram sob controle americano até 31 de dezembro de 1999.

A visita ao Canal do Panamá é muito interessante. Fizeram um excelente centro de visitação, contando toda a história da sua construção bem como os projetos para a sua ampliação, atualmente sendo tocada pelo próprio Panamá. Fiquei lá vendo passarem navios que, em função do desnível entre os dois oceanos, precisam atravessar o canal em um sistema de eclusas.

DSC01486

DSC01488

DSC01490

Visitei apenas um patrimônio da humanidade no Panamá, o Distrito Histórico da Cidade, composto por uma série de prédios históricos coloniais, a catedral e a sede do governo nacional.

DSC01480

DSC01479

O PH é composto ainda com as ruínas da cidade original construída pelos espanhóis no séc. XVI, chamada Panamá Viejo, que, lamentavelmente, não visitei em razão da forte chuva que caía – o local fica afastado e o tempo estava curto, ademais.

Quem fizer conexão demorada no aeroporto panamenho de Tocúmen, hub da Copa Airlines, pode dar uma escapada e visitar a Cidade do Panamá sem maiores dificuldades. Mas o Panamá – o país – tem muito mais, inclusive outros 4 patrimônios da humanidade. Algum dia eu volto para ver o resto.